Em jogo confuso, Pelotas perdeu mais uma vez em casa neste segundo semestre. Desta vez o algoz foi o Guarani de Venâncio Aires.

O aureo ceruleo tinha a vantagem do empate, já que havia vencido lá na "Terra do Chimarrão" por 1-0. Tendo essa vantagem, Julinho Camargo optou por colocar um time mais precavido em campo. Helton, volante entrou improvisado no lado esquerdo para segurar as investidas do Guarani e claro, pra dar mais liberdade a Marcio Gabriel pelo lado direito.

O primeiro tempo foi de poucas chances do time da casa. O Pelotas, que em jogos passados, criava as jogadas, mas não concluia, desta vez nem criar oportunidades conseguiu.
O Guarani assustava nas investidas de Willian Ribeiro pelo lado esquerdo, as costas  de Marcio Gabriel. Por ali, o time visitante chegou duas vezes, mas parou no goleiro Matheus Cavichiolli do Pelotas. 

Mas o Guarani usou o lado direito para abrir placar na Boca do Lobo. Tinga, lateral direito do adversário foi a linha de fundo e cruzou pra área. O zagueiro Pedrão tentou afastar, mas deu azar e a bola foi pro fundo do gol, 1-0.
O Pelotas tentou it pra cima em busca do empate, mas não conseguiu criar grandes chances. 

Para o segundo tempo, Julinho voltou com duas mudanças. Bruno Renan, que fez um péssimo primeiro tempo, saiu e Escobar entrou em seu lugar. Outra mudança, foi Jhonathan, que deu lugar a Gilian, que fazia sua estreia no aureo ceruleo.

As alterações surtiram efeito. O Pelotas melhorou muito no segundo tempo. Escobar foi um dos destaques do time de Julinho Camargo. O Pelotas foi se aproximando do gol. E ele chegou aos 13' da etapa complementar. Escobar tabelou com Eber. O centro avante devolveu de calcanhar para o volante que na cara de Rodrigo, goleiro do Guarani, não desperdiçou, 1-1. 

A virada estava muito próxima. Mas, aos 30 minutos do segundo tempo, uma confusão generalizada no gramado da Boca do Lobo. O pau quebrou geral. Tudo começou com Willian Ribeiro e Éber. O atacante do Guarani, deu uma cabeçada no avante do Pelotas. Festival de voadeiras pelo gramado da Boca do Lobo. O árbitro apenas observou tudo e depois aplicou 5 cartões vermelhos. Jefferson Luis, Escobar e Éber, pelo lado do Pelotas foram os expulsos.
No Guarani, Willian Ribeiro e Carlão foram pra rua.

Após 12' minutos de paralisação, o Guarani, com superioridade numerica, foi pra cima em busca da vitória. E aos 47' da etapa final, veio o gol da vitória do Guarani. Paulinho fez grande jogada pela esquerda e desferiu um belo petardo de canhota e marcou um golaço na Boca do Lobo, 1-2.

O resultado deixou o Pelotas na dependencia de resultados paralelos, para grantir sua classificação para a próxima fase, já que o melhor eliminado, avança a seguda fase da Copa Fernandão.

 

PELOTAS

Matheus Cavichioli; Marcio Gabriel, Bruno Salvador, Pedrão e Helton (Feliphe); Marcos Rogério, Bruno Renan (Escobar), Claytinho, Jefferson Luis e Jonathan (Gilian); Eber. Técnico: Julinho Camargo

GUARANI-VA

Rodrigo; Tinga, Carlão Farias, Marcio Nunes e Alê; Henrique, Feijão, Willian Ribeiro e Rafael Bittencourt; Paulinho e Matão. Técnico: Fabiano Daitx

Local: estádio da Boca do Lobo, em Pelotas

Árbitro: Bruno Criscuoli

Auxiliares: Luiz Silveira e Maíra Moreira

Cartões Amarelos: Bruno Salvador, Pedrão, Jefferson, Escobar (Pelotas); Carlão, Matão e Carlinhos (Guarani-VA)

Cartões Vermelhos: Jefferson, Escobar e Éber (Pelotas); William Ribeiro e Carlão (Guarani)