rafael paulo e neca Responsáveis pelo futebol do Pelotas, Rafael Farias e Manoel Nunes(na foto, junto com Paulo Porto), não fazem mais parte do departamento de futebol do clube.

Manoel Nunes (Neca) e Rafael Farias não respondem mais pelo departamento de futebol do Pelotas. O presidente Gilmar Schneider afirmou em entrevista coletiva que o clube necessitava de um “choque de gestão”, depois do fracasso na Copa Wianey Carlet.

“Neste momento, no meu entendimento, que em função dos resultados – primeiro, a gente tinha o objetivo de subir, e nós subimos; depois de alcançar uma competição nacional e a gente não alcançou, porque o grupo se desmobilizou. Então a gente precisava dar um choque de gestão”, disse o dirigente.

Manoel Nunes (Neca) diz que foi surpreendido com a decisão do presidente Gilmar Schneider de afasta-lo (junto com Rafael Farias) do comando do futebol do Pelotas. “Havia alguns indícios desde o começo da noite de ontem (quarta-feira), mas eu me negava a acreditar”, disse o ex-vice de futebol nestaquinta-feira.

Ele revelou que negociou com Luís Carlos Winck até à noite de quarta e que se reuniu com o presidente para falar do assunto por volta das 19h. “Fiquei chocado, porque antes, às 18h, ele já havia pedido a marcação de uma entrevista coletiva para anunciar as mudanças”, frisou Neca.

“Só fiquei sabendo da contratação do Gavilán à noite, depois que o Sangaletti, lá em São Paulo, publicou alguma coisa na rede social. O presidente tem o direito de tomar as decisões que quiser, só não concordo com a maneira que foi. Isso é inamissível”, afirmou.

Neca informou que, na segunda-feira seguinte à eliminação na Copa Wianey Carlet, ele se reuniu com Schneider e colocou seu cargo à disposição. Mas foi prestigiado no comando do futebol. “Tem uma pessoa no Pelotas, que é gremista, que, nos jogos importantes, está sempre na Arena. Ele quer espaço no futebol”, criticou sem revelar nome. “Mas a vida segue. Não nasci diretor do Pelotas, eu nasci torcedor do Pelotas”, concluiu.