Primeira vitória na série C chegou


 Quem está acostumado a jogar o campeonato brasileiro e a comparecer ao estádio Bento Freitas sabe, mais do que a maioria das pessoas, que uma competição de proporção nacional não é decidida apenas em uma partida. Aliás, para a torcida Xavante ao longo da história, o caminho sempre foi mais importante do que o destino.

A atual Série C não é diferente. A Xavantada acompanhou as primeiras quatro rodadas sem vitória, um golpe duro para o atual campeão gaúcho do interior. Apesar disso, a esperança rubro-negra é capaz de se renovar a cada semana, ganhando fôlego no trajeto até a Baixada, seja descendo a Princesa Isabel ou a Juscelino Kubitschek.

Na noite deste sábado (7) contra o Remo, no estádio Bento Freitas, enfim a primeira vitória. Ela coroou a força e a vontade de um time que não se entrega com facilidade. Os primeiros 30 minutos de partida foram muito disputados, lá e cá, mas o time Xavante correu mais, teve mais brio e, quando vislumbrou a chance, abriu o placar.

Foi assim que surgiu o gol rubro-negro aos 38 minutos do primeiro tempo. Em uma das nossas ofensivas, a bola sobrou limpa e na feição para o capitão Karl – que não chutou sozinho. A torcida do Brasil, espalhada pelo mundo inteiro e com o coração na mão, finalizou junto com o jogador que sustenta a faixa de capitão.

Em nome do Raí e de toda a Xavantada, Karl finalizou com elegância no canto esquerdo do goleiro azulino. Brasil 1, Remo 0. Fomos para o intervalo com a vitória embaixo do braço, ainda que conscientes que restavam 45 minutos de partida, pelo menos. Todos sabíamos que os primeiros três pontos não viriam fácil.

No segundo tempo, a partida exigiu mais transpiração, acima até do que a técnica. O time paraense foi para cima em busca do empate, mas parou nas defesas de Vitor Luiz, nos desarmes efetuados por Gilberto Alemão e Gabriel Peres, na garra do capitão Karl, nas escapadas do ataque e na fortaleza que voltou a ser o estádio Bento Freitas em 2022.

Quando o árbitro apitou pela última vez, jogadores e torcida vibraram no mesmo tom: no caldeirão ninguém ganha do Brasil. Agora, o time rubro-negro está mais próximo do G8, mais vivo e confiante, com 6 pontos na tabela. O adversário da próxima rodada é o Volta Redonda, no Rio de Janeiro, no outro domingo (15) às 18 horas.

Melhores momentos

Coletiva auxiliar técnico Cirilo