welinton junior 300x199 Brasil atropela o Vila, faz 5x0 e está muito próximo de se garantir na série B do ano que vem.

Uma atuação de luxo do Brasil. A equipe rubro-negra atropelou o Vila Nova nesta terça-feira, no Bento Freitas, aplicando a goleada de 5 a 0 em jogo da 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com resultado, o Xavante chegou a 43 pontos e 11 vitórias, o que assegura sua permanência (ainda sem a garantia matemática) na segunda divisão nacional em 2019. Os gols foram marcados por Eder Sciola, Welinton Junior (dois), Lourency e Michel.

O Brasil teve uma atuação perfeita. Dominou o adversário tempo inteiro. Só que o primeiro gol demorou para sair. Depois de quatro conclusões importantes ao gol do Vila Nova, a vantagem se consumou. Aos 42, Itaqui cobrou escanteio e Eder Sciola – com imposição pelo alto – venceu o goleiro Rafael Santos. A equipe goiana teve a chance do empate, aos 46, com Alan Mineiro. Marcelo Pitol apareceu no momento certo.

SHOW DE GOLS – O trio ofensivo – formado por Lourency, Wallace Pernambucano e Welinton Junior (entrou no jogo aos 13 minutos do primeiro tempo em lugar de Rafael Gava, que saiu lesionado) – brilhou no segundo tempo. Aos 10 minutos, Welinton Junior puxou o contra-ataque, tabelou com Wallace Pernambucano e concluiu de “cavadinha” para fazer 2 a 0.

O terceiro gol foi uma “pintura” desenhada por Lourency. Driblou o atacante, esperou o momento certo e mandou a bola no ângulo: 3 a 0. A goleada histórica se concretizou na sequência natural dos acontecimentos do jogo. Welinton Junior tabelou com Diego Miranda e chutou rasteiro para marcar o quarto gol. O quinto teve de novo a participação de Welinton, que escapou em velocidade e deu a assistência Michel, que só completou para a rede.

Agora aliviado na tabela de classificação, o Brasil volta a joga/r na sexta-feira, contra o Boa, em Varginha – interior mineiro.

GOLEADA DE MARCAS HISTÓRICAS

A goleada desta terça-feira quebrou uma série de dados estatísticos. Foi a primeira vez que o Brasil ganhou duas partidas seguidas na Série B deste ano. Quebrou ainda uma sequência negativa de três derrotas seguidas da equipe nas últimas partidas disputadas no Bento Freitas. Foi também a maior goleada aplicada pelo Xavante em três edições na segunda divisão nacional. O máximo que havia conseguido tinham sido vantagens de 3 a 0 – inclusive, contra o próprio Vila Nova no ano passado.

Apesar do bom momento, o discurso é de cautela no Bento Freitas. O presidente Ricardo Fonseca continua sustentando a necessidade de chegar à marca de segurança dos 45 pontos para afastar totalmente o risco de rebaixamento. “Agora está faltando menos”, disse o dirigente, que não considerou a partida de ontem como a melhor da temporada. “O Brasil vinha jogando bem, mas o resultado não vinha aparecendo”.

O técnico Rogério Zimmermann destacou a campanha de recuperação da equipe desde sua chegada. Em 11 jogos, o time ganhou seis partidas e perdeu cinco. Foi assim que saiu e se afastou do Z-4.

BRASIL

Marcelo Pitol

Eder Sciola

Leandro Camilo

Heverton

Alex Ruan

Leandro Leite

Itaqui

Diego Miranda

Lourency

Gava (Welinton, depois L. Bahia)

W. Pernambucano (Michel)

Técnico: Rogério Zimmermann

 

VILA NOVA

Rafael Santos

Maguinho

Wesley Santos

Diego Giaretta

Gastón Filgueira

Giovane

Hector (Moacir)

M. Anderson (R. Barros)

Alan Mineiro

Juninho (Leo Itaperuna)

Rafael Silva

Técnico: Hemerson Maria

  •  Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas
  • Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
  • Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Rizo (SP)
  • Cartão amarelo: Giovane (VN)
  • Gols: Eder Sciola (42min do primeiro tempo); Welinton Junior (10min e 29min), Lourency (18min) e Michel (42min do segundo tempo)
  • DM